sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Beija-flor-de-veste-verde

Anthracothorax viridigula Boddaert, 1783.

FAMILIA TROCHILIDAE
SUBFAMILIA TROCHILINAE
Ordem Trochiliformes

Anthracothorax - do grego anthrax, anthrakos = carvão, tição + tórax = peito tórax.
viridigula - do latim viridis = verde + gula = garganta, goela.
Citação - Aves Brasileiras - Johan, Christian Dalgas Frisch.


MACHO - JOVEM
Foto gentilmente cedida por Anselmo dAffonseca, feita no Rio Solimões (próximo ao Lago Catalão), Manaus-AM, feita em 03.07.2011. É uma das mais bem avaliadas, da espécie no Wikiaves.


Outros nomes populares: Beija-flor-garganta-listra-verde e e beija-flor-garganta-verde.

Distribuição geográfica: Venezuela, Guianas, Brasil (no Amazonas, Pará, Amapá, Marajó e Maranhão).

Caracteristicas: Comprimento 125 mm. Asa 72. Cauda 40. Bico 27. Peso 7g. Temp. 42ºC. Peso e medida dos ovos: 0,65g. 17 x 9,5. Vib. asa 30 p.s.
Dimorfismo sexual muito diferenciado.

Habitat: Floresta da hiléia nas imediações da savana e cerrado, onde nidifica.

Migração: Pequena migratória.


FEMEA - FILHOTE
Estas 3 fotos da sequência foram gentilmente cedidas por Michel Giraud Audine, feitas na Guiana Francesa (fora do Brasil/EX)  

Descrição: Lado dorsal verde-bronzeado-brilhante, supra-caudais e uropígio, verde-bronze-dourado. Retrizes centrais negro-aço. Retrizes laterais castanho-avermelhado terminado em azul-escuro, com ponta branca. Garganta verde-esmeralda-brilhante. Peito e barriga negro -veludo, com flancos verde-brilhante. Femea tendo o lado ventral branco, flancos verdes e na parte central com uma listra negra. A Parte dorsal é mais clara no macho.


FEMEA - NINHO
Estas duas fotos foram gentilmente cedida  por Danilo Almeida, feitas em um povoado, com nome de Santa Maria do Tapará, em Santarém-PA, Bioma Predominante da Amazônia Várzeas de Monte Alegre)

Biótopos para nidificação, banho, canto, parada nupcial, descanso e dormir.
O ninho é do terceiro tipo da Classificação A. Ruschi, e se assemelha as demais espécies do mesmo gênero, sendo ricamente ornamentando com liquens. É fixado em ramo horizontal de arbusto ou árvore e muito comum em bambu, a altura variável de dois a dez metros do solo. A incubação é de 14-15 dias e os jovens deixam o ao vinte dias de idade. A parada nupcial é mais destacada na fase de exibição de plumagem, quando a cauda é aberta durante o voo ao redor e frente a femea. O canto é muito pouco perceptível, pois o som emitido é muito surdo e serrilhado, parecendo o zumbido de um inseto cerambicideo, quando seguro na mão. tem assovios, mas estes são de tonalidades grave. O banho é mais frequente em respingos e nas folhas úmidas de orvalho, na parte da manhã, e mais raramente em poças de agua e dos córregos e rios. O pouso de descanso e dormir é feito em local abrigado. As flores preferidas são das famílias: leguminosas, voquisiaceas, bignoniáceas, bombacáceas, malváceas e outras rubiáceas em que se destaca a Genipa americana, onde muitas especies de beija-flores frequenta,m aos mesmo tempo, e travam constantes lutas pela invasão do território ou área de cada indidividuo. O reconhecimento desta especie no campo , em voo ou no pouso é facilitada pela coloração ou pelo seu ruido do canto surdo e grave, emitido durante o voo.
Citação:  Aves do Brasil -  Beija-flores - Augusto Ruschi.

BEIJA-FLORES DO BRASIL  - NUMERO 20